segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Me perguntam se sou poeta, poeta não sou
sou louco alucinado, enfeitiçado pelo amor
que disfarça seu sofrimento,
e com caneta fala sobre a dor
neste mundo de doentes, insanos no poder
expresso meu sentimento
sem receio nem pudor.
falar alivia dores, escrever as transforma em experiência,
sou capaz de mudar o mundo, com papel lápis
e um pouco de paciência
um segundo pra pensar
e aos poucos como uma aranha
e toda sua inocência
vou tecendo sonhos, palavras se cruzam
como cruzamento de indecências
a arte de escrever é mágica
sobre  tudo podemos dizer,
mas para mudar o mundo, tudo depende de você.

Um comentário:

  1. Que issu ehim fii.... se foi vc msm quem criou thá fera pdc ... "="

    ResponderExcluir